ANGOP - CEDEAO reúne na quinta-feira para rever golpe militar no Níger

2023-08-07 16:41:52

Angola :: Angop - Agência Angola Press

Abuja - A CEDEAO realiza na próxima quinta-feira, em Abuja (Nigéria), uma nova cimeira extraordinária, após o ultimato aos militares golpistas no Níger ter expirado à meia-noite de domingo, soube-se hoje de fonte oficial.

"Os líderes da CEDEAO [Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental] irão avaliar e discutir a situação política e os recentes desenvolvimentos no Níger", lê-se no comunicado.

A reunião, que terá lugar em Abuja, capital nigeriana e sede da organização, foi convocada pelo Presidente da Nigéria, país que detém a presidência da CEDEAO, Bola Tinubu.

Na anterior cimeira extraordinária dos líderes da CEDEAO, realizada em 30 de Julho, o bloco ameaçou a junta militar golpista com uma intervenção militar se não devolvessem o poder ao Presidente deposto, Mohamed Bazoum.

Mas o possível recurso à força tem dividido os países africanos e até os membros da CEDEAO.

Até à data, os governos da Nigéria, do Benim, da Costa do Marfim e do Senegal confirmaram claramente a disponibilidade dos seus exércitos para intervir no Níger.

Do outro lado, o Mali e o Burkina Faso, países próximos da Rússia e governados também por juntas militares, opõem-se ao uso da força e argumentam que qualquer intervenção nesse país equivaleria a uma declaração de guerra também contra si.

A Guiné-Conacri, a Argélia e o Tchad também se opuseram à intervenção.

Por seu lado, a junta no poder no Níger, que advertiu que qualquer acção militar contra o Níger será objecto de "uma resposta imediata e sem aviso prévio" do exército, reforçou o seu dispositivo militar e ordenou o encerramento do espaço aéreo no domingo.

O golpe de Estado no Níger foi conduzido em 26 de Julho pelo auto-denominado Conselho Nacional para a Salvaguarda da Pátria (CLSP), que anunciou a destituição do Presidente, a suspensão das instituições, o encerramento das fronteiras (que foram posteriormente reabertas) e um recolher obrigatório nocturno até nova ordem.

O Níger tornou-se assim o quarto país da África Ocidental a ser liderado por uma junta militar, depois do Mali, da Guiné-Conacri e do Burkina Faso, que também tiveram golpes de Estado entre 2020 e 2022.DSC

2023-08-07 News